Cursos de energia solar fotovoltaica Solenerg

Seguem os novos catálogos dos cursos de energia solar fotovoltaica em Belo Horizonte/MG

:: CURSO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA PARA CONEXÃO Á REDE

:: CURSO DE INSTALADOR DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS

:: CURSO DE PROJETISTA DE SISTEMAS DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

logo2blog1.jpg


Curso de PROJETISTA DE SISTEMAS DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA em março/2014

A Solenerg estará ministrando nos dias 15 e 16 de março/2014 o CURSO DE PROJETISTA DE SISTEMAS DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

Presencial – 15 e 16 de março/2014

Carga horária: 16 h – 08h30 a 17h30
Local: Belo Horizonte – MG – Loja Elétrica – CCT – Centro de Capacitação em Tecnologia.
Av. Dom Pedro II, 3703 – Bairro Padre Eustáquio – CEP: 30720-460.

A quem interessa:

Engenheiros, técnicos, professores, estudantes e profissionais com interesse em se capacitar na elaboração de projetos de geradores fotovoltaicos autônomos e de micro, mini e grandes centrais fotovoltaicas para conexão à rede elétrica

Objetivo:

O objetivo deste curso é capacitar o participante no desenvolvimento de projetos conceituais e básicos de sistemas fotovoltaicos autônomos e para conexão à rede. O curso é realizado de uma forma interativa e inclui uma parte expositiva, uso de software, práticas de campo e de dimensionamento de geradores autônomos e para conexão à rede (estudo de caso). Serão entregues a cada participante certificado de participação, uma apostila e disponibilizado o conjunto de slides e filmes apresentados para cópia em “pendrive”.

Brochura completa do curso, aqui.

Curso-Projetista-de-Sistemas-de-energia-solar-fotovoltaica-março-2014.pdf

 


Curso de instalador de sistemas fotovoltaicos-Edição dez/13

No último dia 05 de dezembro de 2013 a SOLENERG ministrou edição do Curso de Instalador de Sistemas Fotovoltaicos.

Algumas fases do curso em imagens – Subida e Fixação dos módulos:


Fundo Solar garante ajuda financeira para implementação de sistemas fotovoltaicos conectados à rede

O Fundo Solar é uma iniciativa do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas (Ideal) em parceria com o Grüner Strom Label (Selo de Eletricidade Verde da Alemanha) e conta com o apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

Disponibiliza até R$ 5.000,00 por projeto que tenha no máximo 5 kWp de potência, conectado à rede e que se enquadre no sistema de compensação de energia da ANEEL (Resolução 482/2012). É necessário também que o sistema fotovoltaico esteja integrado à edificação e as empresas instaladoras comprovem experiência ou qualificação adequada. Quem atender os quesitos recebe um valor em dinheiro como incentivo por investir em eletricidade solar.

Saiba mais sobre o fundo solar e como solicitar o recurso financeiro pelo site: http://www.americadosol.org/fundosolar.


Programa Mineiro de Energia Renovável – Energias de Minas

Solenerg Tecnologia – INFORMAÇÃO

Governo de Minas Gerais lança Programa Mineiro de Energia Renovável – Energias de Minas – e de medidas para incentivo à produção e uso de energia renovável.

 

Decreto Nº 46296 DE 14/08/2013

Publicado no DOE em 15 ago 2013

Dispõe sobre o Programa Mineiro de Energia Renovável – Energias de Minas – e de medidas para incentivo à produção e uso de energia renovável.

O Vice-Governador, No Exercício da Função de Governador do Estado de Minas Gerais, no uso de atribuição que lhe confere o inciso XIV do art. 90 da Constituição do Estado e tendo em vista o disposto nas Leis nº 11.405, de 28 de janeiro de 1994, nº 15.698, de 25 de julho de 2007, e nº 20.849, de 8 de agosto de 2013,

Decreta:

Art. 1º O Programa Mineiro de Energia Renovável – Energias de Minas, de que trata este Decreto, tem como objetivo promover e incentivar a produção e consumo de energia de fontes renováveis e contribuir com o desenvolvimento sustentável.

Parágrafo único. Para fins deste Programa entende-se por energia renovável a energia elétrica de fonte solar, eólica, biomassas, biogás e hidráulica gerada em Centrais de Geração Hidrelétrica – CGHs – e Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs.

Art. 2º Serão concedidos incentivos fiscais e tratamento tributário diferenciado aos empreendimentos localizados em Minas Gerais, na forma da legislação tributária, nos seguintes casos:

I – na produção de peças, partes, componentes e ferramentas utilizados na geração de energia renovável;

II – no material a ser utilizado como insumo nas obras de construção civil necessárias aos empreendimentos de geração de energia renovável;

III – na infraestrutura de conexão e de transmissão que se faça necessária aos empreendimentos geradores de energia renovável para sua interligação no Sistema Interligado Nacional; e

IV – no fornecimento da energia elétrica produzida a partir de usinas geradoras de energia de fonte solar, eólica, biogás, biomassa de reflorestamento, biomassa de resíduos urbanos, biomassa de resíduos animais ou hidráulica de CGHs, por um prazo de quinze anos a contar da data de sua entrada em operação.

Parágrafo único. Na hipótese do inciso IV, nas saídas posteriores promovidas por gerador ou comercializador, os incentivos serão aplicáveis apenas aos casos em que no fornecimento possa ser identificada a origem da energia como sendo de fonte solar, eólica, biogás, biomassa de reflorestamento, biomassa de resíduos urbanos, biomassa de resíduos animais ou hidráulica de CGHs.

Art. 3º A empresa de geração de energia renovável poderá solicitar ao Estado a implantação de infraestrutura de linhas de transmissão, por meio de contrato de parceria, nos termos da Lei nº 18.038, de 12 de janeiro de 2009, nos casos em que se fizerem necessários.

Parágrafo único. A solicitação de que trata o caput fica sujeita à aprovação do Comitê de Análise e Acompanhamento das Propostas de Parceria e do cumprimento de outras exigências legais.

Art. 4º Será dado tratamento prioritário aos empreendimentos de geração de energias renováveis nos seguintes casos:

I – nas solicitações de acesso ao sistema;

II – nos processos de regularização ambiental; e

III – na celebração de contratos de compra de energia.

Art. 5º Será oferecida, pela entidade competente, linha de financiamento específica aos empreendimentos de energia renovável.

Art. 6º Será oferecido, pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, apoio na identificação de arranjos financeiros que possam viabilizar a instalação de empreendimentos de energia renovável no Estado.

Art. 7º Serão criados, executados e fomentados projetos especiais para cooperação técnico-científica, formação e capacitação de recursos humanos, bem como para apoio à pesquisa tecnológica e inovação aberta, mediante atuação em redes cooperativas, que atendam às demandas do setor de energia renovável do Estado.

§ 1º Será ampliada a oferta de cursos tecnológicos e de especialização em atividades para os processos de produção de bens e serviços do setor de energia renovável.

§ 2º Serão elaboradas e divulgadas bases de dados, estudos e projetos para manter-se atualizada a apresentação e compreensão de conjunturas e cenários de interesse do Estado, bem como para difundir soluções relevantes, sustentáveis e econômicas para a geração e uso inteligente de energia renovável.

§ 3º Receberão ênfase especial ações e projetos de interesse do setor de energia renovável que:

I – promovam ganhos de eficiência energética e a sustentabilidade em edificações;

II – envolvam parcerias que contemplem apoio a pesquisadores;

III – promovam a aproximação entre o setor produtivo, as universidades e os centros de pesquisa, visando ampliar a capacidade inovadora e competitividade do Estado;

IV – promovam a inovação e empreendedorismo, para transformar conhecimento em negócios e riquezas para o Estado; e

V – fomentem a inovação e o desenvolvimento da produção de bens e serviços mediante orientação a Arranjos Produtivos Locais – APLs, levando em conta vocações regionais e potencialidades.

Art. 8º As Secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico, de Fazenda, de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o Instituto de Desenvolvimento Integrado, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais S.A e as Concessionárias de Distribuição de Energia Elétrica em Minas Gerais manterão permanente articulação para o acompanhamento e priorização das ações do Energias de Minas.

Art. 9º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte, aos 14 de agosto de 2013; 225º da Inconfidência Mineira e 192º da Independência do Brasil.

ALBERTO PINTO COELHO JÚNIOR

Danilo de Castro

Maria Coeli Simões Pires

Renata Maria Paes de Vilhena

Leonardo Maurício Colombini Lima

Nárcio Rodrigues da Silveira

Adriano Magalhães Chaves

Dorothea Fonseca Furquim Werneck

 


Curso de energia solar fotovoltaica conectada à rede elétrica

Nova turma do Curso de de energia solar fotovoltaica conectada à rede elétrica da SOLENERG – data marcada para: VAGAS ESGOTADAS

ESGOTADASPRÓXIMA TURMA – DATA A DEFINIR

Local: Belo Horizonte – MG – Loja Elétrica – CCT – Centro de Capacitação em Tecnologia.
Av. Dom Pedro II, 3703 – Bairro Padre Eustáquio – CEP: 30720-460.

Para detalhes, clique aqui

painel-solar-bosch


GERADOR SOLAR FOTOVOLTAICO PARA CONEXÃO À REDE ELÉTRICA

painel-solar-boschO gerador fotovoltaico para conexão á rede elétrica da SOLENERG pode operar em qualquer região do Brasil sendo que a quantidade de energia gerada depende do nível de radiação solar do local e das condições de instalação. O gerador tem um melhor desempenho em regiões de baixa nebulosidade e com os módulos fotovoltaicos instalados em local sem sombras, voltados para o norte geográfico e com inclinação aproximadamente igual à latitude.

Para comprar, clique aqui.

Para saber mais, clique aqui e aqui.


Curso de PROJETISTA DE SISTEMAS DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA em setembro/2013

Em parceria com a LOJA ELETRICA, a Solenerg estrá ministrando nos próximos dias 20 e 21 de setembro o CURSO DE PROJETISTA DE SISTEMAS DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA:

ESGOTADASPresencial – 20 e 21 de setembro de 2013 – VAGAS ESGOTADAS!12345
Carga horária: 16 h – 08h30 a 17h30
Local: Belo Horizonte – MG – Loja Elétrica – CCT – Centro de Capacitação em Tecnologia.
Av. Dom Pedro II, 3703 – Bairro Padre Eustáquio – CEP: 30720-460.

A quem interessa:

Engenheiros, técnicos, professores, estudantes e profissionais com interesse em se capacitar na elaboração de projetos de geradores fotovoltaicos autônomos e de micro, mini e grandes centrais fotovoltaicas para conexão à rede elétrica

Justificativa:

A potência da radiação solar que atinge a Terra corresponde a mais de 13 milhões de vezes a potência elétrica instalada da usina hidrelétrica de Itaipu. O Brasil localiza-se em sua maior parte na região tropical caracterizando-se por níveis elevados de insolação. Já apresenta uma indústria e um mercado desenvolvidos de aquecedores solares e agora inicia um grande desenvolvimento na utilização de geradores solares fotovoltaicos conectados à rede com a regulamentação pela ANEEL (agência reguladora do setor elétrico) e pelas distribuidoras do sistema de compensação de energia.

A tecnologia fotovoltaica está madura tecnicamente, reduziu significativamente seus custos nestes últimos anos tornando-se uma alternativa eficiente e viável economicamente para aproveitamento dessa fonte praticamente inesgotável, que produz “energia limpa”, de baixo impacto ambiental levando-a a ocupar um lugar de destaque em muitos países. Em 2013 o Brasil está experimentando uma expansão significativa dos geradores conectados à rede elétrica considerando que a ANEEL regulamentou a mini e a microgeração de energia reduzindo as barreiras para instalação de geração distribuída de pequeno porte com energia solar fotovoltaica de até 1 MW, abrindo caminho para os consumidores gerarem sua própria energia. A resolução criou o Sistema de Compensação de Energia, que permite ao consumidor instalar micro e mini centrais fotovoltaicas em sua unidade consumidora e trocar energia com a distribuidora local. Pelo sistema, a unidade geradora instalada pelo consumidor produzirá energia e o que não for consumido será injetado no sistema da distribuidora, que utilizará o crédito para abater o consumo dos meses subsequentes. As distribuidoras já divulgaram suas normas técnicas e comerciais para a aceitação de pedidos de acesso à rede dentro do sistema de compensação de energia.

1234A geração de energia elétrica próxima ao local de consumo ou na própria instalação consumidora, chamada de “geração distribuída”, pode trazer uma série de vantagens sobre a geração centralizada tradicional, como, por exemplo, economia dos investimentos em transmissão, redução das perdas nas redes e melhoria da qualidade do serviço de energia elétrica. A agência espera assim oferecer melhores condições para o desenvolvimento sustentável do setor elétrico brasileiro, com aproveitamento adequado dos recursos naturais e utilização eficiente das redes elétricas.

Paralelamente ao sistema de compensação de energia, a ANEEL aprovou novas regras para descontos na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição – TUSD e na Tarifa de Uso do Sistema de Transmissão – TUST para usinas maiores (de até 30 MW) que utilizarem fonte solar. Para os empreendimentos que entrarem em operação comercial até 31/12/17, o desconto de 80% será aplicável nos 10 primeiros anos de operação da usina. Mais recentemente o governo brasileiro atendeu pedidos de investidores e decidiu abrir o próximo leilão de energia nova A-3 deste ano a fonte solar pela primeira vez.

Objetivo:

O objetivo deste curso é capacitar o participante no desenvolvimento de projetos conceituais e básicos de sistemas fotovoltaicos autônomos e para conexão à rede.  O curso é realizado de uma forma interativa e inclui uma parte expositiva, uso de software, práticas de campo e de dimensionamento de geradores autônomos e para conexão à rede (estudo de caso). Serão entregues a cada participante certificado de participação, uma apostila e disponibilizado o conjunto de slides e filmes apresentados para cópia em “pendrive”.

Brochura completa do curso, aqui.

 


Cursos Solenerg: qual o mais indicado aos seus objetivos?

Cursos de Energia Solar Fotovoltaica Solenerg

Qual curso é mais indicado para meu objetivo?

– Curso de energia solar fotovoltaica para conexão à rede (1 dia)

O curso de um dia é compacto e tem como objetivo apresentar as tecnologias utilizadas nesta
forma de captação da energia solar permitindo aos participantes conhecerem características
básicas da tecnologia, dos geradores e do mercado, parâmetros de avaliação,
dimensionamento e instalação, propiciando uma capacitação básica para elaboração de
projetos e instalações. Tem um público alvo amplo incluindo engenheiros, arquitetos,
ambientalistas, técnicos, professores, estudantes eprofissionais da área pública ou privada
com interesse na área de geração de energia elétrica a partir da energia solar, empresas com
interesse na geração distribuída de eletricidade com energia solar fotovoltaica, consumidores
residenciais, comerciais e industriais interessadosem instalar geradores solares para reduzir o
consumo de energia elétrica da concessionária e interessados em iniciar empreendimentos na
área.

– Curso de projetista de sistemas de energia solar fotovoltaica (2 dias)

O curso de dois dias está mais direcionado para engenheiros, técnicos, professores,
estudantes e profissionais com interesse em se capacitar na elaboração de projetos de
geradores fotovoltaicos autônomos e de micro, mini e grandes centrais fotovoltaicas para
conexão à rede elétrica. Tem como objetivo capacitar o participante no desenvolvimento de
projetos conceituais e básicos de sistemas fotovoltaicos autônomos e para conexão à rede. As
turmas são mais reduzidas e é utilizado o software PVSyst no dimensionamento. Contém todos
os módulos apresentados no curso de energia solar fotovoltaica para conexão à rede com os
seguintes acréscimos:
-Dois módulos de gerador autônomo com baterias com apresentação, dimensionamento e
exercício prático e detalhes de projeto e custos.
-Nos módulos de dimensionamento e avaliação de gerador solar fotovoltaico para conexão
à rede é feito um dimensionamento e avaliação de um micro gerador para conexão à rede:
módulos, inversores, estimativa de produção de energia e custos da energia gerada
através de um exercício prático com análise detalhada do dimensionamento e
especificação dos equipamentos (módulos, inversores, e outros), formação de strings,
estimativa de produção de energia e custos da energia gerada. O exercício prático é
realizado também com o uso do software para dimensionamento PVSyst e feita uma
análise de viabilidade econômica mais aprofundada. São abordados também aspectos de
projeto de mini-geradores e de geradores de maior porte.
-No módulo de instalação de módulos e inversores entra-se em mais detalhes de instalação
incluindo centrais de maior porte. Os trabalhos de escolha do local, ângulos de orientação
e inclinação, conexão de equipamentos, influência da posição do modulo e do
sombreamento, proteção etc., são objeto de um maioraprofundamento. A análise da parte
ambiental e dos regulamentos das distribuidoras também é mais detalhada.

– Curso de instalador de sistemas fotovoltaicos (2 dias)

Dirigido a eletricistas interessados em instalação de geradores fotovoltaicos autônomos e
conectados à rede. O foco do curso é a capacitação de profissionais para instalação de
geradores autônomos e micro, mini e grandes centrais fotovoltaicas conectadas à rede elétrica.
Apresenta as tecnologias utilizadas nesta forma de captação da energia solar e as
características básicas dos equipamentos utilizados, propicia uma capacitação básica para
dimensionamento de pequenos sistemas inclusive quanto à produção esperada de energia.
Detalha os conhecimentos necessários para a corretainstalação dos módulos fotovoltaicos,
inversores, controladores, baterias e demais equipamentos bem como os testes a serem
realizados após a instalação e os procedimentos de manutenção.

Brochura completa em .pdf aqui >> Qual o curso mais adequado

 


CONFAZ determina incidência de ICMS sobre geração de energia solar fotovoltaica pelo consumidor no Sistema de Compensação de Energia

Através do CONVÊNIO ICMS 6, DE 5 DE ABRIL DE 2013, o CONFAZ determina a incidência de ICMS sobre  geração de energia solar fotovoltaica pelo consumidor no sistema de Compensação de Energia.

O imposto incidirá sobre o total de energia que entra na instalação do consumidor, o que inclui a energia gerada pelo consumidor durante o dia e que é enviada por empréstimo para a distribuidora armazenar e devolver à noite.

Esta medida não estimula a instalação de sistemas fotovoltaicos pois diminui a competitividade da microgeração e da minigeração.

Veja na integra a resolução (aqui) e também o comentário do jornalista André Trigueiro (aqui).