Primeira usina solar do Brasil deve operar em março

Ao menos 1.500 residências de uma cidade no interior do Ceará deverão ganhar eletricidade gerada a partir da luz do Sol. Em março, a usina MPX Tauá deverá começar a operar em Inhamuns, cidade a 350 km de Fortaleza. Esta é a primeira usina solar comercial do país.Neste mês, o projeto recebeu os equipamentos meteorológicos e 4.680 painéis de células fotovoltaicas (a tecnologia que capta a luz solar e transforma essa energia luminosa em energia elétrica). Segundo informações do grupo mexicano EBX, responsável pela usina, a usina solar já estará produzindo energia em março. 

Inicialmente, a usina deverá gerar 1 MWh (megawatt-hora) para 50MWh até 2013. O projeto recebeu R$ 10 milhões em investimentos do governo cearense.

A estação meteorológica que está sendo construída será importante na captação das informações climáticas do local, radiação solar e temperatura ambiente, ajudando no desempenho dos painéis que geram a energia elétrica.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente já autorizaram a instalação de 5 MW para este ano.

A iniciativa, que deve abrir precedentes no país, é a primeira oportunidade para o Brasil mostrar o verdadeiro potencial solar da nação, que só tem uma pequena usina em Araras, Rondônia, com capacidade de apenas 0,02 MW.

A produção de energia solar atualmente é seis vezes mais cara do que a geração hidrelétrica (que usa a força da água como geradora de energia) e quatro vezes mais cara do que a energia eólica (que usa o vento para o mesmo fim), outra fonte limpa e renovável.

Em números precisos, a energia solar custa por megawatt-hora, entre R$ 500 e R$ 600, e a energia dos ventos fica apenas entre R$ 150 a R$ 200.

Dessa forma, a incerteza do Brasil em investir em energia solar fica evidente, mesmo a nação sendo a segunda maior do planeta em incidência solar.

Outros países, como Alemanha e Espanha, tem uma produção muito maior do que a brasileira, com capacidade instalada superior a 2.000 MW.

Origem: www.ecodesenvolvimento.org